3 de jul de 2013

Karl Popper - Vida e Obra

Karl Popper  era filósofo,  nascido em 1902,  na Áustria, era naturalizado britânico, e faleceu em 1994. Colaborou com as teorias do liberalismo e da democracia no âmbito da filosofia social. Escreve livros como os títulos “A sociedade aberta e seus inimigos” e a “Lógica da Pesquisa Científica”.

Seu nome completo era Karl Raimund Popper, era de família judaica, estudou na Universidade de Viena, concluindo o doutorado em filosofia. Fugiu do nazismo, viajou para a Nova Zelândia para se refugira da Segunda Guerra. Após o fim da guerra, conseguiu trabalhar como assistente de ensino na na London School of The Economics, se tornaria professor da instituição em 1949.

É reconhecido como um dos principais filósofos do século XX, época em que acompanhou o auge e as crises do capitalismo, o avanço das invenções iniciadas a partir da Revolução Industrial iniciada no século XVIII, e as possibilidades por meio do avanço das ciências. O filósofo verificou a rápida evolução material da humanidade, até então, alcançada em dois séculos de uma maneira mais veloz do que 4.000 anos anteriores.

Popper ajudou a elaborar definições a respeito da teoria científica, analisando o cientificismo (conjunto de ideias que outorgavam à ciência a solução e o sentido de todas as questões) , na época considera como um  pensamento acima das demais linhas de pensamento.

Segundo Popper, a teoria científica era regida pelo modelo matemático, que visa descrever e interpretar as observações realizadas, com a capacidade de descrever uma imensa série de fenômenos a partir de postulados simples e de realizar previsões a serem testadas. Popper visavam retirar as mistificações que existiam ao redor das ciências.

Sobre a observação e teorização, o filósofo acreditava que a ciência se firmava a partir da observação e teorização, e toda conclusão científica só poderia resultar de um processo de observação. Para ele, bastasse aparecer um cisne negro em algum local ou situação para derrubar a ideia monopolista da existência única de cisnes brancos em qualquer lago do mundo. Uma observação poderia derrubar a outra para a afirmação de algo.

Portanto, uma conclusão científica não pode ser considerada absoluta, sendo a mesma questionada ou derrubada a partir de uma nova observação capaz de detectar algo não obervado antes. Para Popper, havia também o conceito de “falseabilidade”, quando uma teoria científica só poderia ser referida como científica caso pudesse ser duvidada ou considerada falsa por um tempo ou por um processo de análise. Politicamente, Karl Popper era contra o nazismo, considerava a humildade como o principal fator de engrandecimento à ciência.

Retirado de: http://www.infoescola.com/biografias/karl-popper/



2 comentários:

  1. eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeehhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ehhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...